Difteria - Companhia da Vacina

Difteria

É uma doença bacteriana aguda que afeta as amídalas, faringe, laringe ou a pele. É causada pela bactéria Corynebacterium diphtheriae.

Vacinas disponíveis:
DTPw-HB/Hib (tríplice bacteriana de células inteiras combinada às vacinas hepatite B e Haemophlilus influenzae tipo b)
DTPw (tríplice bacteriana de células inteiras)
Pentavalente ou DTPa-VIP/Hib (tríplice bacteriana acelular combinada às vacinas poliomielite inativada e Haemophlilus influenzae tipo b)
Hexavalente ou DTPa-VIP-HB/Hib (tríplice bacteriana acelular combinada às vacinas poliomielite inativada, hepatite B e Haemophlilus influenzae tipo b)
DTPa (tríplice bacteriana acelular)
dTpa (tríplice bacteriana acelular do tipo adulto)
dTpa-VIP (tríplice bacteriana acelular do tipo adulto combinada à vacina poliomielite inativada)
DT (dupla bacteriana infantil)
dT (dupla bacteriana do tipo adulto)

CONTÁGIO
É transmitida através do contato com ar expelido pela pessoa infectada, garganta, pele, olhos e lesões.
Uma pessoa infectada pode contagiar outras por ate 2 semanas e raramente por mais que 4 semanas. Se o paciente receber o tratamento adequado com antibióticos, o período de contagio pode se reduzir a apenas 4 dias.
Geralmente aparece nas áreas densamente povoadas;
Ocorre em crianças com idade inferior a 15 anos;
Ocorre também em adultos que não foram vacinados.

SINTOMAS
Usualmente demora entre 2 a 4 dias para aparecer os sintomas da difteria depois da infecção, podendo durar de 1 a 10 dias.

Existem dois tipos de difteria. Um que acomete as amídalas, faringe e laringe e o outro envolve a pele, vagina e conjuntiva (2%). Entre os sintomas destacamos dor de garganta, febrícula, inflamação dos gânglios linfáticos presentes na região do pescoço. Lesões de pele causam a dor, aparecem machas avermelhadas.

PREVENÇÃO
A doença não confere imunidade permanente, por isto, após a cura, o paciente deve iniciar ou completar o esquema de vacinação. A imunidade adquirida pelo soro ou pela imunoglobulina antidiftérica é transitória.

A vacina contra difteria aparece normalmente combinada com a vacina contra o tétano e a coqueluche formando o que chamamos de Tríplice bacteriana ou na forma de Tríplice bacteriana acelular. O esquema de vacinação envolve 5 doses, começando aos 2 meses, 4 meses, 6 meses, primeiro reforço aos 15 meses e segundo reforço entre 4 – 6 anos de idade. Pode também ser ministrada o reforço a cada 10 anos da Dupla bacteriana (tétano e difteria), ou uma dose da Tríplice Bacteriana Acelular tipo adulto.

TRATAMENTO
Antibióticos como penicilina e eritromicina poderão ser prescritos. A antitoxina pode ser usada para o tratamento.

O que pode acontecer se não for tratado?
Obstrução respiratória, pneumonia e sérias complicações neurológicas, renais, miocardite e desordens sanguíneas.


logo_lateral_branco

Somos uma clínica que oferece serviços de vacinação para a prevenção, promoção da saúde e bem-estar. Contamos com uma equipe completa e capacitada, além de vacinas de alta qualidade, oferecendo todo suporte, conforto e segurança que você e sua família precisam!

Unidade Campinas

R. Olavo Bilac, 283 Cambuí, Campinas/SP

Fone: (19) 3294-4282
Fone: (19) 3255-1313

campinas@companhiadavacina.com.br

Unidade Sorocaba

R. Dr. Francisco Prestes Maia, 99 Jardim Paulistano, Sorocaba/SP

Fone: (15) 3234-7561
Fone: (15) 3033-4981

sorocaba@companhiadavacina.com.br

Companhia da Vacina© 2016. Todos direitos reservados.