Coqueluche - Companhia da Vacina

Coqueluche

É uma doença respiratória aguda causada pela bactéria Bordetella pertussis, que infecta apenas o ser humano.

Vacinas disponíveis:
DTPw-HB/Hib (tríplice bacteriana de células inteiras combinada às vacinas hepatite B e Haemophlilus influenzae tipo b)
DTPw (tríplice bacteriana de células inteiras)
DTPa-VIP/Hib (tríplice bacteriana acelular combinada às vacinas poliomielite inativada e Haemophlilus influenzae tipo b)
DTPa-VIP-HB/Hib (tríplice bacteriana acelular combinada às vacinas poliomielite inativada, hepatite B e Haemophlilus influenzae tipo b)
DTPa (tríplice bacteriana acelular)
dTpa (tríplice bacteriana acelular do tipo adulto)
dTpa-VIP (tríplice bacteriana acelular do tipo adulto combinada à vacina poliomielite inativada)

CONTÁGIO
Qualquer pessoa exposta pode contrair a coqueluche. Pessoas não imunizadas ou que não foram adequadamente imunizadas correm sério risco de contrair a doença. A proteção da vacina é de 5 a 10 anos, e muitos pegam a doença por não fazerem a vacina de reforço.
Pode se espalhar quando uma pessoa infectada tosse, espirra ou fala. O risco de contaminação ocorre na sua fase inicial quando parece ainda ser um resfriado. Pessoas na fase de tratamento com antibióticos poderão contagiar outras dentro dos primeiros 5 dias de tratamento.

SINTOMAS
Os sintomas aparecem de 6 a 21 dias (na média de 7 a 10) depois de exposto a bactéria. A doença começa com sintoma de resfriado, coriza (nariz escorrendo) e tosse. Em alguns casos a tosse pode durar de 1 a 2 meses. Durante o acesso de tosse, os lábios e unhas ficam azuis devido à falta de ar. Depois da tosse pode ocorrer o vômito. Durante o acesso de tosse, podem ocorrer ataques ou mesmo levar à morte, particularmente em crianças. Crianças na idade escolar e adulto tem sintomas mais leves que as crianças na idade pré-escolar.

A coqueluche é mais perigosa para crianças abaixo de 1 ano. As complicações neste grupo são:

pneumonia, convulsão, e mais raramente, dano cerebral e morte. Estas complicações são menores em crianças maiores e adultos. As crianças são o principal reservatório dessa bactéria, mas nos locais onde as coberturas são altas, adolescentes e adultos jovens são as principais fontes de transmissão da doença. Acredita-se que o principal motivo para a bactéria B. pertussis permanecer em circulação se deva à redução dos títulos de anticorpos protetores contra a coqueluche, cinco a dez anos após a infecção natural ou a última dose de vacinas (DPT ou DPTa)

PREVENÇÃO
A vacinação contra a coqueluche está associada às vacinas DPT ou DPTa. O esquema de vacinação começa aos 2 meses de idade, 4, 6 e 12 meses. O reforço ocorre aos 5 anos. Pessoas infectadas deveriam evitar o contato com outras até que esteja imune. Devem se submeter ao tratamento completo segundo a orientação médica.

Recomendação da Tríplice acelular para adolescentes e adultos:
Existe uma indicação a partir de 9 anos de se tomar a vacina tríplice acelular especial para esta faixa de idade, para que se evite a contaminação de crianças menores de 1 ano que ainda não completaram o esquema vacinal. A vacina DTPa é inativada, portanto sem evidências de riscos teóricos para a gestante e o feto e não é contraindicada nessa fase. O uso em gestante é recomendado a partir da 20ª semana de gestação. Observar que todos as pessoas que conviverem com o recém-nascido deverão estar devidamente vacinados.


logo_lateral_branco

Somos uma clínica que oferece serviços de vacinação para a prevenção, promoção da saúde e bem-estar. Contamos com uma equipe completa e capacitada, além de vacinas de alta qualidade, oferecendo todo suporte, conforto e segurança que você e sua família precisam!

Unidade Campinas

R. Olavo Bilac, 283 Cambuí, Campinas/SP

Fone: (19) 3294-4282
Fone: (19) 3255-1313

campinas@companhiadavacina.com.br

Unidade Sorocaba

R. Dr. Francisco Prestes Maia, 99 Jardim Paulistano, Sorocaba/SP

Fone: (15) 3234-7561
Fone: (15) 3033-4981

sorocaba@companhiadavacina.com.br

Companhia da Vacina© 2016. Todos direitos reservados.